Obrigada por sua visita

Obrigada por sua visita

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A cigana leu o meu destino.


---------------A cigana leu o meu destino
Eu sonhei!
Bola de cristal
Jogo de búzios, cartomante
E eu sempre perguntei
O que será o amanhã?
Como vai ser o meu destino?
Já desfolhei o mal-me-quer
Primeiro amor de um menino...

E vai chegando o amanhecer
Leio a mensagem zodiacal
E o realejo diz
Que eu serei feliz
Sempre feliz...

Como será amanhã?
Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será
Como Deus quiser
Como será?...

Como será amanhã?
Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será
Como Deus quiser

( o amanhã-simone)




sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Maria Lopes e Música deseja a todos um Feliz Natal.

                                  A todos os amigos 
               que estiveram neste ano acompanhando o
                         Blog Maria Lopes e Música, 
                         desejo que todos tenham um 
                   Feliz Natal, com Paz. Amor e Luz.
                          Maria Lopes de Andrade.     
                                     Rio de Janeiro.




Kenny G - White Christmas

Kenny G - White Christmas

Nick Collione - Wes Before Dawn

Nick Colionne - Wes Before Dawn

Música e Sofisticação.

DUBAI Oriental Chillout Lounge Music {Deluxe & Sophisticated}

Wonderful Lounge Music India AND Arabic Balance


Wonderful Lounge Music India AND Arabic Balance Mix by Tekiu

ROMANTIC INSTRUMENTAL

MINHA RÁDIO: ROMANTIC INSTRUMENTAL - PAN FLUTE.mp4


Richard Clayderman

Romantic Saxophone

Katja Rieckermann - Worksong

Duncan Millar - Dream Your Dream

Duncan Millar - Dream Your Dream

The Rippingtons - Bandol

The Rippingtons - Bandol

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Carla Bruni - L'amour

Ruben Gonzalez : Como siento yo

ZENSUAL - KARUNESH

Kenny G with Peabo Bryson - By The Time This Night Is Over

Kenny G

OMANTIC LOVE SONGS 80´s. For The Most Delicate Love

KENNY G (COLLECTION) HD

KENNY G (COLLECTION) HD

KENNY G (COLLECTION) HD

Sade - Your Love Is King

Sade - Your Love Is King

Ivete Sangalo - Ribbon in the sky ( Stevie Wonder )

Victor Fields - Night And Day

Victor Fields - Night And Day

Victor Fields - Night And Day

Victor Fields - Night And Day

Marcin Nowakowski - You Are The Sun

Marcin Nowakowski - You Are The Sun

Steve Oliver - Take Me Away (Distant Shore)

Steve Oliver - Take Me Away (Distant Shore)

candy dulfer-jonathan buttler-What does it take Anita Baker (Sweet Love) live



Anita Baker (Sweet Love) live

Paul Hardcastle-Let This Love Begin

Michael Bublé - Whatever it takes

Michael Buble - Georgia on My Mind











Jazz Cigano Quinteto - Minor Swing

Yamandu Costa & Vinicius Araujo (Jazz Cigano Quinteto)

Al Jarreau - We're In This Love Together



George Benson sings with Earth, Wind and Fire!


Diana Krall "Live in Rio" HD

Diana Krall Why Should I Care ( Full Album )

Sade Playlist Mix by JaBig - Smooth Jazz Music Sessions

SMOOTH JAZZ GUITAR - CHUCK LOEB - THE MUS

FourPlay - I'll Still Be Loving You ( Live With New Japan Philharmo

Gregg Karukas - Captive Hearts

Marion Meadows - Remember Me

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Agora a meta é 1 000 000 de visitantes. Tenham um Feliz Natal ! É É É Brasil. Brasil. Brasil.

Ligue o Som!.

Aumenta o Som!.

A Festa é nossa, é de quem chegar. 


O Blog surgiu de um programa de rádio, onde o convidado era toda e qualquer pessoa que chegasse ao programa..

Todas as pessoas participavam, eram entrevistadas, trocávamos ideias em bate-papo descontraído. 

Alguns traziam doces, bolos, festejávamos aniversários, programa realizado ao vivo, de duas horas e trinta minutos, era a festa  semanal da Maria Lopes e Convidados.

Ao sair da emissora resolvi manter este espaço na net, onde você é meu convidado especial. 

Aqui a democracia é verdadeira, sem distinções de raças, credos, cores e classes sociais, todos sem distinção merecem respeito. 

Portanto Ligue o Som > Divirta-se. 

A Festa é nossa, é de quem vier, você é meu convidado especial..

Obrigada pela preferência nos Blogs. Maria Lopes.  



 Ultrapassamos os 500 000 Visitantes .

 Obrigada  a você que esta do outro lado da telinha. 


A Vitória é nossa, minha e tua que gosta de música de qualidade.  
É Brasil! Brasil! Brasil.!


 Obrigada a todos.

A Meta agora é 1 000 000 de visitantes, Bora lá!  

                               Feliz Natal para você.
                                     

                           Réveillon  2012 @ 2013 - Queima de Fogos na Praia de Icaraí - Niterói - RJ

                            


                             
                                  

Romantic Love Songs - Instrumental Hits

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Abra as janelas da vida! Feliz Natal a todos que me acompanham todos os dias.




           

         ❝ Horɑ de descortinɑr o diɑ! 

        ɑbrir ɑs jɑnelɑs dɑ vidɑ, dɑ ɑlmɑ...

        respirɑr os bons ventos...

 colocɑr boɑs energiɑs no pensɑmento. 

ɑproveitɑr ɑ grɑçɑ que recebemos

 por termos tudo isso. 

Olhɑr ɑdiɑnte sem receios de ser feliz! ❝ 

FrɑnXimenes 












Música para o dia a dia. Bom Dia a todos.





Era - Mother











quinta-feira, 21 de novembro de 2013

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Homenagem a Sandra de Sá.No Dia da Consciência Negra no Blog Maria Lopes e Música

20 de Novembro  Dia da Consciência Negra


            .
















Sandra de Sá 

Em 27 de agosto de 1955, Sandra Cristina Frederico de Sá, nossa Sandra de Sá, nasceu em Pilares, subúrbio da cidade do Rio de Janeiro. Seu bairro de origem é também o berço da mais crítica de nossas Escolas de Samba, a "Caprichosos de Pilares", o que deve ter ajudado a formar a personalidade exuberante de Sandra. Parte de seu talento musical já estava escrito no código genético. 

Seu pai era baterista e a família possuia tantos músicos que, nos bailes de carnaval, os Sá tocavam em diferentes clubes da cidade, participando de várias bandas. 

No subúrbio, o rádio da época ensinava democracia, e grandes nomes internacionais, como Ray Charles e Sara Vaughan, conviviam com a prata da casa, Moreira da Silva,Cauby Peixoto e Lana Bittencourt, entre outros. Admirando ídolos de várias línguas e estilos, a menina Sandra aprendeu que o coração do povo abriga todas as tendências e fez dessa lição uma diretriz para nortear seu futuro artístico. 

Encantada com as músicas que ouvia nos bailes, começou a aprender violão sozinha, e não se conformou em tocar só o que ouvia; partiu como as primeiras composições, logo concorrendo com êxito em festivais estudantis. 

Em 1977, começou a estudar psicologia e ingressou em sua primeira gravadora. Fez também muitas viagens pelo interior do Brasil.O velho sonho começou a se tornar realidade quando Lecy Brandão gravou sua primeira composição, "Morenando". No festival MPB 80, da TV Globo, classificou "Demônio Colorido" entre as 10 finalistas e a música obteve repercussão nacional. O Brasil foi apresentado a SANDRA DE SÁ, começo de um romance duradouro. Ainda em 80, saiu pela RGE seu primeiro LP. Sucederam-se LP’s de sucesso, e a interpretação de Sandra para Vale Tudo, de Tim Maia, estourou em todo o País. Em 1984, Sandra obteve sucesso ainda maior com "Enredo do Meu samba", de D. Ivone Lara e Jorge Aragão, música de abertura da novela Partido Alto. 

Novos discos escalaram as paradas, com participações especiais dos maiores astros e estrelas da música nacional e internacional, nomes como DjavanTitãsBilly PaulMarina,Olodum…Sandra, atenta às lições de seu passado, mantém seu repertório bem aberto e passeia, muito à vontade, do som brasileiríssimo às versões, da pauleira à sofisticação (e ousadia) de recriar a inesquecível interpretação de Bessie Smith para "Send me to The Electric Chair", tratando o inglês do original com a maior intimidade. Idolatrada pela gente brasileira que luta por um lugar ao sol, e sem esquecer que as raízes negras dão flores de todas as cores, Sandra de Sá afina como uma das mais expressivas cantoras brasileiras do nosso tempo. 

Que Sandra de Sá é uma das grandes cantoras brasileiras, todos que ouvem bem sabem,: o timbre grave e caloroso, a potência e o "swing", a personalidade feita de ternura e malandragem, a identificam…Sandra, sem trair sua origem e trajetória, seu estilo e seu público, sua raça e seus sonhos, interpretando canções novas e antigas, simples e sofisticadas, clássicas e populares, tristes e alegres, nacionais e estrangeiras, Sandra de Sá abre seu coração e sua voz em busca de novos caminhos que levem sua arte mais leve e mais fundo com seu estilo pessoal já afirmado e confirmado pelo sucesso popular. Texto extraído:http://www.letras.com.br/#!biografia/sandra-de-sa

 
Hoje é um dia que temos que conscientazar a raça Negra , nosso país é miscigenação Total, brancos , negros pardos, caboclos, essa mistura que dá um charme ao nosso país. quem não gosta do Brasil! ? Recebi este comentário via email de Sonia M M de Moura.,Obrigada amiga pelo comentário. Maria Lopes. . 


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

George Savalla Gomes: o palhaço Carequinha

Carequinha – Foto 9
O palhaço Carequinha
Por Fabrício Lima
Quando pensamos em circo no Brasil, fica impossível não lembrar da figura encantadora e engraçada do palhaço Carequinha, ídolo durante décadas da criançada obediente. Carequinha nasceu George Savalla Gomes, no dia 18 de julho de 1915, na cidade de Rio Bonito, no estado do Rio de Janeiro. Este fluminense, filho dos trapezistas Elisa Savalla e Lázaro Gomes, teve a sina de nascer no circo, berço da história de vida daquele que chegou a ser considerado o melhor palhaço do mundo.
Reza a lenda, contada por ele mesmo nas entrevistas ao longo de sua carreira, que sua mãe sentiu as contrações do parto enquanto caminhava no arame, em pleno picadeiro. Levada às pressas para as barracas que serviam de camarim, Elisa deu à luz o filho nos bastidores do Circo Peruano, pertencente a José Rosa Savalla, avô materno de George que, com 2 anos, perdeu o pai e foi criado pelo padrasto Ozório Portilho que o encaminhou para a profissão de palhaço.
[nggallery id=11]
Quando George tinha 5 anos, Portilho colocou uma careca postiça em sua pequena cabeça e disse: “Você será o palhaço Carequinha”. Este foi o ponto de partida de um dos maiores mitos mundiais das artes circenses. Com sua maneira peculiar de fazer rir, Carequinha aos poucos foi conquistando o coração das pessoas com bordões já imortalizados como: “Hoje tem marmelada? Tem, sim senhor! E o palhaço, o que é? É ladrão de mulher!”.
Criou o tradicional “Tá certo ou não tá, garotada?”, que era respondido sempre com um empolgante “Táááááá!”, em uníssono. Aliás, as crianças caíram definitivamente nas graças de Carequinha quando ele se tornou o primeiro palhaço a ter um programa – o Circo Bombril, que ficou no ar de 1951 a 1964, na extinta TV Tupi no Rio de Janeiro – junto com os parceiros Fred, Zumbi, Meio-Quilo e outros.
Carequinha inovou o conceito do palhaço no circo mundial. Tratado anteriormente como bobo, ingênuo e imaturo, o palhaço, na sua interpretação, ganhou novos ares: “Fiz uma nova escola. Antes de mim, o palhaço levava farinha na cara, era o bobo, só apanhava. Eu fiz o palhaço-herói, modifiquei o estilo. A intenção era fazer do palhaço um ídolo, e não um mártir”.
Em 1964 recebeu na Itália a medalha de ouro de Palhaço Moderno do Mundo. Devido ao seu sucesso, Carequinha ficou famoso entre os presidentes brasileiros e tornou-se amigo de Juscelino Kubitschek. Na década de 80, apresentou O Circo Alegre, na TV Manchete, programa que antecedeu O Clube da Criança, de Xuxa Meneghel. Em 2001 atuou na Escolinha do Professor Raimundo, da Rede Globo. Gravou 27 LPs e participou de cinco filmes.
Foi um lutador na área circense, sempre citando em suas entrevistas a necessidade da ajuda do Governo para a preservação do circo no Brasil. Por ironia do destino, não conseguiu que nenhum dos filhos o seguisse na profissão. Isto o fez cumprir a promessa de trabalhar até morrer. Carequinha faleceu aos 90 anos, no dia 5 de abril de 2006, no município de São Gonçalo (RJ), em decorrência de problemas cardíacos. Ao conceder uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, em 2001, Carequinha declarou: “O palhaço típico, aquele que nasce com o dom, morre comigo”.
Saiba mais sobre George Savalla Gomes, o palhaço Carequinha:
TORRES, Antônio. O Circo no Brasil. Rio de Janeiro: Funarte; São Paulo: Atração, 1998.
CARVALHO, Raimundo. Circo Universal. Belo Horizonte: Dimensão, 2000.
CASTRO, Alice Viveiros de. O Elogio da Bobagem: Palhaços no Brasil e no Mundo. Rio de Janeiro: Família Bastos, 2005.
http://www.funarte.gov.br/circo/george-savalla-gomes-o-palhaco-carequinha/

A vida do palhaço é um drama
Ele canta, ele chora, ele ri
Mas a alegria do palhaço
É ver uma criança sorrir
Palhaço aquele abraço
Nós gostamos tanto de você
Palhaço você é gente
É gente que a gente vê
(Essa é a vida do palhaço, garotada
A criança é a vida do palhaço
Uma criança sorrindo é a alegria do palhaço
Tá certo ou não tá?)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Homem Cigano - Gypsy Man










Danza zíngara rusa


Ave Maria de Gounod (Dalva de Oliveira) Interpretação maravilhosa na voz da Rainha do Rádio

É Natal nos Blogs Maria Lopes.


O BLOG Maria Lopes e Artes ESTA CONCORRENDO AO PRÊMIO TOP BLOG 2013 BRASIL / DEMOCRACIA DIGITAL.

>

Intérprete de música popular brasileira nascida na cidade de Rio Claro, no interior de São Paulo, cuja extensão de sua voz, que ia do contralto ao soprano, marcou época como intérprete e uma das grandes estrelas dos anos 40 e 50. Filho de um carpinteiro e clarinetista nas horas vagas, Mário Antônio de Oliveira, o Mário Carioca, e da portuguesa Alice do Espírito Santo Oliveira, nascida em Portugal mas naturalizada brasileira, doméstica que trabalhava fazendo salgadinhos para vender. Teve mais três irmãs meninas, Nair, Margarida e Lila, e um irmão que nasceu com problemas de saúde e morreu ainda criança. Órfã de paii aos oito anos, Dona Alice resolveu, então, tentar a vida na capital paulista, onde arrumou emprego de governanta. As três filhas entraram par um internato de irmãs de caridade, o Internato Tamandaré, onde ela teve aulas de piano, órgão e canto. Devido uma séria infecção nos olhos, saiu do internato (1928) e trabalhou então como arrumadeira, como babá e ajudante de cozinha em restaurantes. Depois, conseguiu um emprego de faxineira em uma escola de dança onde havia um piano e, dona de uma poderosa voz, iniciou sua carreira.

Passou a usar o nome de Dalva, sugerido pela mãe, pois um seu amigo empresário não achava que seu nome não era bom para uma cantora. Aconselhada a ir para o Rio de Janeiro, pois na Capital Federal teria mais chances, transferiram-se com a família para o Rio de Janeiro (1934), onde foram morar à Rua Senador Pompeu, na tentativa de deslanchar artisticamente como cantora. Empregou-se como costureira numa fábrica de chinelos, da qual um dos proprietários, o Milton Guita, conhecido como Milonguita era diretor da Rádio Ipanema, a atual Mauá, e este convidou-a para um teste na Rádio Ipanema. Aprovada, logo depois transferiu-se para as Rádios Sociedade e Cruzeiro do Sul, onde cantou ao lado de Noel Rosa. Depois, passou pela Rádio Philips e finalmente conseguiu trabalho na Rádio Mayrink Veiga. Trabalhou (1936) na temporada popular da Casa de Caboclo, do Teatro Fênix, onde atuou ao lado de Jararaca e Ratinho, Alvarenga e Ranchinho, Ema D'Ávila, Diamantina Gomes e Antônio Marzullo.

No mesmo período, trabalhou na Cancela, em São Cristóvão, num teatro regional onde ela apresentava números imitando a atriz Dorothy Lamour, e lá conheceu Herivelto Martins, com quem fez dupla e casou-se (1937) e o casal teve seus dois filhos, o cantor Pery Ribeiro e o produtor de programas televisivos da TV Globo, Ubiratã. Gravaram o primeiro disco (1937) na RCA Victor, com as músicas Itaguaí e Ceci e Peri, razão do nome do seu primeiro filho, o futuro cantor Pery Ribeiro. Transferiram-se para a Rádio Tupi e para a gravadora Odeon. Participou do filme Berlim na batucada (1944) e Caídos do céu (1946). Separou-se (1947) de Herivelto e casou-se (1949) com o argentino Tito Clement e foram morar em Buenos Aires. Retornou ao Brasil (1950), separou-se (1963) de Clement e depois casou-se com Manuel Carpinteiro. Sofreu um grave acidente automobilístico (1965), sendo obrigada a abandonar a carreira por alguns anos. Retornou (1970), lançando um dos grandes sucessos do ano e também seu último: Bandeira branca, marcha-rancho de Max Nunes e Laércio Alves. Morando em uma confortável casa no bairro carioca de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, fez apresentações no Teatro Tereza Raquel e em vários programas de televisão e em shows e faleceu dois anos depois vítima de hemorragia no esôfago.

Figura copiada do COLLECTOR'S STUDIOS LTDA:
http://www.collectors.com.br/

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/ 

http://www.brasilescola.com/biografia/dalva-de-oliveira.htm


Cristal

Composição: José Maria Contursi e Mariano Mores
Versão: Haroldo Barbosa


Tenho o coração feito em pedaços
Trago esfarrapada a alma inteira
Noites e mais noites de cansaço
Minha vida, em sombras, prisioneira
Quantos, quantos anos são passados
Meus cabelos brancos, fim da vida
Louco, quase louco derrotado
No crepúsculo apagado
Lembrando a juventude

Mais frágil que o cristal
Foi o amor, nosso amor
Cristal, teu coração, teu olhar, teu calor
Carinhos juvenis, juramentos febris
Trocamos, docemente em teu portão
Mais tarde compreendi
Que alguém bem junto a ti
Manchava a minha ausência

Jamais eu voltarei, nunca mais, sabes bem
Talvez te esperarei, junto a Deus, mais além

Tenho o coração feito em pedaços
Trago esfarrapada a alma inteira
Noites e mais noites de cansaço
Minha vida, em sombras, prisioneira
Quantos, quantos anos são passados
Meus cabelos brancos, fim da vida
Louco, quase louco derrotado
No crepúsculo, apagado
Lembrando a juventude

Mais frágil que o cristal
Foi o amor, nosso amor
Cristal, teu coração, teu olhar, teu calor
Carinhos juvenis, juramentos febris
Trocamos, docemente, em teu portão
Mais tarde compreendi
Que alguém bem junto a ti
Manchava a minha ausência

Jamais eu voltarei, nunca mais, sabes bem
Talvez te esperarei, junto a Deus, mais além

Link: http://www.vagalume.com.br/dalva-de-oliveira/cristal.html#ixzz2keGkGKOI

Ave Maria de Gounod (Dalva de Oliveira)

Interpretação maravilhosa na voz da Rainha do Rádio.