Obrigada por sua visita

Obrigada por sua visita

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

nana cayme



Não fazes favor nenhum
Em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu

Quem inventou o amor
Não fui eu, não fui eu
Não fui eu, não fui eu nem niguém

O amor acontece na vida
Estavas desprevinida
E por acaso eu também
E como o acaso é importante querida
De nossas vidas, a vida
Fez um brinquedo também

Não fazes favor nenhum
Em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu

Quem inventou o amor 
Não fui eu, não fui eu não 
Não fui eu, não fui eu nem ninguém

O amor acontece na vida
Estavas desprevinida
E por acaso eu também
E como o acaso é importante querida
De nossas vidas, a vida
Fez um brinquedo também

Não fazes favor nenhum 
Em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu

Quem inventou o amor 
não fui eu, não fui eu, 
não fui eu, não fui eu nem niguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário